Editorial

É difícil ser quadrinista aqui no Rio Grande do Sul, até porque, por enquanto, não há retorno nenhum em dinheiro, nos contentamos, ainda que por enquanto, com o retorno dos fãs, com os apoiadores como Bode na Sala e a banda Caminhante Flutuante por exemplo. Mas principalmente o que nos da maior satisfação é, sem dúvida, a qualidade do produto que nós criamos – Nós nos orgulhamos do resultado de cada trabalho bem feito e é indiscutível o profissionalismo que cada membro dispõe para oferecer para vocês.

Mas o que tá difícil mesmo é ser professor do Estado gaúcho. Eu me lembro quando passei no concurso público pensei comigo mesmo…”Bom, pior acho que não pode ficar…” Erro grosseiro, erro rude – É de entristecer quando você nota o Estado acabando com uma categoria de profissionais, dando uma desculpa de crise – só que a crise é seletiva  e atinge apenas os menores salários do funcionalismo do Estado.

É uma fase triste para a Educação deste país, é uma tristeza se submeter a este desmanche …

 MAS NÃO SEM LUTA !

NÃO SEM REVOLTA

Os professores estão na rua para protestar e o Paquiderme também vai fazer sua parte.

Abraços Paquidérmicos e até mais