Segunda Gamer – 57 | The Final Station

Lembra da dica de filme do Sábado à Noite? O último agora? Não, então vá lá ver, que eu espero… OK?

Pois bem, jogos de terror são difíceis de assustar, ainda mais na minha idade que vivi plenamente os anos 80… e já joguei de tudo de terror… Já é difícil me surpreender…

Mas o jogo The Final Station conseguiu isso… De gráficos simplíssimo e mecânica de jogo até não muito inédita, o que o diferencia dos outros jogos de zumbi e fim do mundo é justamente conseguir captar um dos medos até então inexplorado em jogos até então: o medo de estar sozinho e não saber o que esta acontecendo… O jogo The Dead Island conseguiu se aproximar deste medo, mas ter uma base, ter para onde ir e um monte de NPC’s que te ajudam e minimizavam esse medo.

No The final Station você é um maquinista do único trem que esta funcionando na região. E para piorar existe uma espécie de trava que prende o trem em cada estação e só é liberada com um código. Então você é obrigado a explorar as redondezas da estação e achar o código para seguir em frente.  Você topará com muita morte, zumbis e alguns sobreviventes que pagarão a você para deixa-lo em uma cidade mais segura. Com raríssima trilha sonora e se você achava que munição era problema no Resident Evil, aqui é um desespero por cada bala q você encontra. Dentro do trem você ainda tem que manter o trem funcionando e as pessoas vivas para receber o pagamento.

Solidão e medo de explorar o desconhecido é a grande pedida desse jogo simples e divertidíssimo. Excelente dica do Paquiderme Punk para você. E boa viagem. Disponível para Xbox, Playstation e computadores.

Um abraço paquidérmico e até mais.