Sexta de Livros | As Aventuras de Robinson Crusoé – Daniel Defoe

Um jovem aspirante a marinheiro, chamado Robinson Crusoé, decide se aventurar no mar. Seu pai desaprovava totalmente o desejo do filho, prevendo que uma tragédia horrível cairia sobre a vida dele. No meio dos seus trabalhados no mar, ao sair do Brasil para uma expedição, a previsão do pai se concretiza: Crusoé acaba naufragando em uma ilha deserta, quando o seu barco é atacado por uma forte tempestade.Todos da tripulação morrem afogados, e ele é o único sobrevivente. Assim inicia a trama desse clássico romance.

Antes de ler, achei que a história fosse só uma aventura de entretenimento, tipo “A Ilha do Tesouro”. Mas ele traz reflexões bem profundas para a nossa vida atual, ainda que tenha sido publicado em 1719. E a mensagem que mais me tocou foi essa: mesma numa situação extrema e difícil, Crusoé deu mais valor a apreciação e gratidão pela situação em que estava. Quantas vezes reclamamos por não termos conquistado tal e tal coisa, por desejar estar em outro lugar ou situação. Por um longo tempo, aprisionado naquela ilha sem possibilidade de retorno, Crusoé sentiu raiva do seu destino e minou sua cabeça com reclamações. Porém, num determinado momento, ele passou a olhar as coisas de um modo diferente, assim como uma mudança repentina dos ventos leva um barco para outra direção no mar. Começou a agradecer por estar vivo, por estar numa ilha com água potável e alimentos para garantir a sua sobrevivência, enfim. E depois disso, as coisas começaram a mudar, ainda que passasse por situações de vida ou morte, até o seu sucesso no desfecho do romance.

Uma das sabedorias que a história transmite é essa: numa situação difícil da vida, a qual desejamos mudar, o ponto de partida para tal mudança é a gratidão e a apreciação pelo momento que estamos vivendo. Esses sentimentos dão energia para transpor os obstáculos a frente; ao contrário da reclamação, que só nos aprisiona e nos consome energia.

Ter gratidão é cultivar energia. Reclamar é desperdiçar energia.

Leia em PDF no site www.virtualbooks.com.br

Se interessou pelo livro? Nos ajude comprando pelo nosso link da Amazon